Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Era uma vez...e foram felizes para sempre!

No fundo todos gostamos de romances e finais felizes! Aqui ficam pequenas partilhas das emoções que vivemos até ao momento do beijo que nos desperta!

Era uma vez...e foram felizes para sempre!

No fundo todos gostamos de romances e finais felizes! Aqui ficam pequenas partilhas das emoções que vivemos até ao momento do beijo que nos desperta!

O plano

Os dias decorriam tal e qual o programado. Não significava que fosse monótona, apenas não gostava de surpresas, nem de situações que escapassem ao seu total controlo.

Sabia o que queria, o que fazer para o conseguir e muito do seu esforço estava centrado na profissional que queria ser. Irrepreensível e exemplar!

Dentro do seu projecto, por vezes, até colocava a hipótese de arranjar alguém, casar, ter filhos, todas aquelas "coisas" (como ela própria designava) que todas pessoas têm e esperam, mas garantidamente não eram uma prioridade. Acreditava que este tipo de vertentes na vida a iriam distrair do que era "realmente" importante!

Vinha de uma família dita convencional, pai, mãe, irmãos e crescera com o espelho de um casal feliz reflectido pelos pais, que tantos anos depois do casamento ainda sentiam um pelo outro um amor maior do que tudo o que construíram juntos!

Claro que esta união a enchia de orgulho mas de uma forma inconscientemente colocava todas as relações numa fasquia altíssima. Por isso mesmo o melhor era focar a sua completa atenção no que sabia que era eficiente e imbatível.

O seu plano decorria de forma exemplar, até ao dia em que ele se mudou para o apartamento do lado e simultaneamente entrou na sua vida sem perguntar se podia!

Foi-se apresentar como sendo o seu novo vizinho e colocando-se a inteira disponibilidade para o que ela necessitasse. Naquele primeiro momento sentiu-se como que invadida pela segurança que de repente aquele estranho lhe transmitia!
Agradeceu o gesto mas apressou-se a fechar a porta.

Não se ia permitir sentir-se impressionada com aquele homem.

Após inúmeros bons dias e boas noites no elevador e muitas tentativas goradas de tentar falar com ela, ganhou coragem e convidou-a para jantar em sua casa. E antes que a sua cabeça pudesse reagir, dos seus lábios pronunciaram um sonoro SIM!

Agora já estava feito e não tinha como voltar atrás!

Na verdade, desde o momento em que lhe batera à porta naquela noite para se apresentar, que não lhe saía do pensamento.

À hora marcada estava do outro lado corredor.

De facto, não existem planos perfeitos!

Ainda bem!








Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.