Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Era uma vez...e foram felizes para sempre!

No fundo todos gostamos de romances e finais felizes! Aqui ficam pequenas partilhas das emoções que vivemos até ao momento do beijo que nos desperta!

Era uma vez...e foram felizes para sempre!

No fundo todos gostamos de romances e finais felizes! Aqui ficam pequenas partilhas das emoções que vivemos até ao momento do beijo que nos desperta!

Voltar a casa

Quando meteu a chave à porta, a casa parecia-lhe deserta.

 

Já há quase um mês que ela decidira que tinha chegado a altura de pôr um fim a esta relação. Desde esse dia que não entrava naquele hall...

 

Finalmente, tinha decidido ir buscar os caixotes que amparavam quinze anos de vida.

 

 

Ela ligara-lhe há um par de dias a pedir para vir “tirar esta porcaria daqui, que estou farta de tropeçar nestes caixotes. Se poderes vem durante o dia para não ter que te ver! Está tudo encostado na parede da sala.”

 

Aquelas palavras ecoavam vezes sem conta na sua cabeça e agora que estava novamente ali gritavam-lhe dentro dos ouvidos.

 

Arranjou coragem e foi caminhando, olhando em redor como se estivesse a assistir a um filme onde já nem se lembrava de ter sido protagonista.

 

Surpreendentemente, apesar do deserto em que se encontrava a casa, estava tudo na mesma. Fotos a dois, prendas trocadas, móveis, cortinados, tudo tal e qual como haviam um dia projectado.

 

Seguiu para a sala à procura da tal porcaria de que ela falara, mas nada... Nem caixotes, nem caixinhas.

Em vez disso uma mesa posta, como noutros tempos, pratos, copos e talheres para dois.

 

E um bilhete: “Se estiveres aqui, espera por mim!!!” Só então percebeu...

 

Ela queria conversar!!! Algo a que sempre se tinha recusado. Nunca lhe explicara o porquê da decisão de se separarem. Apenas falava em cansaço e mais cansaço. “Mas cansaço de quê?” Tantas vezes se interrogou ele.

 

Mas agora isso já não tinha a menor importância! Sentou-se no degrau da porta.

 

Ia esperar, claro que ia esperar! Com uma voz suave a entoar na sua cabeça.

 

Iria existir uma segunda vez…?

 

unnamed.jpg